Publicações

Noticia - Postado em 28/07/2013 01:04:23
ABBTUR luta pelo Turismólogo no Código Brasileiro de Ocupações - CBO

 Turismólogo reconhecido e no Código Brasileiro de Ocupações - CBO

 

O Ministério do Trabalho e Emprego é responsável pela edição e atualização da CBO. Tem por finalidade a identificação das ocupações no mercado de trabalho, para fins classificatórios junto aos registros administrativos e domiciliares.

A CBO é o documento que reconhece, nomeia e codifica os títulos e descreve as características das ocupações do mercado de trabalho. A CBO não é instrumento para regulamentar  profissões, o que depende de aprovação de lei específica, servindo para identificar as ocupações existentes no mercado de trabalho. A função da CBO é reconhecer, nomear e codificar os títulos e descrever as características das ocupações do mercado de trabalho brasileiro.

O turismólogo é profissional cuja denominação já sedimentou no mercado de trabalho, o que pode ser comprovado a partir da sua aceitação pela ABBTUR (Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo), entidade de âmbito nacional e de excelência reconhecida.

Outro fato que comprova a incorporação da denominação ao cotidiano do mercado de trabalho é a realização de concursos públicos em todo o Brasil, especificamente para o preenchimento do cargo de turismólogo.

Segundo a publicação Brasil Profissões, Turismologia é a ciência que estuda os elementos turísticos e relaciona-os ao contexto social e econômico. Além disso, esclarece que o Turismólogo é o profissional que observa, estuda e analisa os fenômenos turísticos em sua totalidade, sendo quem planeja e coordena o tipo de turismo mais adequado à cada local, dependendo do público alvo, das características da região e de outras informações coletadas através de pesquisas.

 

O mercado, a comunidade e o setor como um todo terá uma clara melhoria de qualidade, com a regulamentação da lei, e só assim poderá fazer frente ao papel global que o Brasil está assumindo no turismo e em todos os demais campos. Mesmo sem a lei ter sido regulamentada, a inclusão da profissão na CBO é mais um passo rumo a essa profissionalização, já que o órgão é responsável apenas por classificar a ocupação, que recebeu o código 1225-20

A regulamentação da lei poderá mudar muitos pontos na profissão, mas é preciso ficar atento para que essas mudanças não fiquem apenas no papel. Poderá ser fantástico e fundamental para nosso desenvolvimento e poderá ser devastador e temporário. Depende do respeito e seriedade com os quais o setor e seus empreendedores, investidores, profissionais e comunidades locais forem respeitados. E isso passa pelas leis e pela ética.

De acordo com as estimativas do Ministério da Educação (MEC), existem cerca de 200 mil egressos dos cursos de graduação em turismo, mas o número pode ser quase duplicado, graças a todo o conjunto de formações técnicas e tecnológicas. É necessário um programa ministerial que sensibilize as gestões públicas municipais e estaduais para a importância do profissional turismólogo em seus planejamentos.

O turismólogo é um profissional em reconhecimento no mercado, egresso do curso superior de Bacharelado em Turismo, e atua principalmente no planejamento e gestão turística. Sua função é de extrema importância para o crescimento do setor, tendo em vista que a atividade do turismólogo é promover a sustentabilidade, a geração de renda e a paz entre os povos e o estudo do turismo em sua totalidade.


 A profissão foi reconhecida recentemente no país, por meio da Lei n.º 12.591, de 18 de janeiro de 2012 e incluída na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). Com essa inclusão na CBO, os turismólogos farão parte das 
pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), terão a Carteira de Trabalho devidamente registrada e sua profissão será listada no rol de ocupações da Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física. O Brasil já registra mais de 170 mil profissionais formados, todavia apenas 58,5% atuam no setor de turismo efetivamente.


 A inclusão da profissão na CBO é uma forma de valorizar o profissional do turismo, lhe oportunizando emprego e proporcionando melhores condições salariais. Trata-se de uma categoria de fundamental importância para o país, face às nossas potencialidades turísticas e a necessidade que temos de investir em setores capazes de gerar emprego e renda.

 

 

 

 

 

http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/pesquisas/BuscaPorTituloResultado.jsf

1225 :: Diretores de serviços de turismo, de alojamento e de alimentação



Títulos

1225-05 - Diretor de produção e operações de alimentação

 

1225-10 - Diretor de produção e operações de hotel

 

1225-15 - Diretor de produção e operações de turismo

 

1225-20 – Turismólogo

Analista de turismo (turismólogo), Consultor em turismo (turismólogo), Gestor em turismo (turismólogo), Planejador de turismo (turismólogo)

 



Descrição Sumária

Dirigem como representantes dos proprietários, ou acionistas, ou por conta própria, as atividades dos serviços de turismo, de alojamento e de alimentação. Planejam e executam projetos e programas inerentes a atividade turística buscando o desenvovimento sustentável e o fomento do turismo. Para tanto, definem planos, políticas e diretrizes, traçam e executam planos de negócios. Buscam produzir os melhores resultados através de pesquisas e análises de mercado e garantem a qualidade de produtos e serviços oferecidos.

 

Recrutamento de Profissionais Turismólogos

ABBTUR ESCLARECE SOBRE O CBO PARA O TURISMÓLOGO

14 de fevereiro de 2012


No momento que retomamos contatos e integração com o processo do CBO para os Turismólogos, vimos trazer esclarecimentos sobre o trabalho proposto pelo Ministério do Trabalho e a FIPE, entidade responsável pelos estudos, aos Turismólogos e ao o Setor Turístico, acompanhado pela ABBTUR desde 2001, conforme comprova a publicação do documento CBO, de 2002 e reeditado em 2010. ( Tópicos downlods, livro 1. /Pág. 636/637 CBO2002_Liv1
Link http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/home.jsf )

Reconhecemos que pela justa busca de uma ação de relevância que pudesse justificar uma atuação significativa, houve uma importante estimulação à retomada do CBO para o Turismólogo em 2011, ação que vem de há 10 anos ligada aos pleitos da ABBTUR que, no entanto, se encontrava em compasso de espera devido à opção da ABBTUR pelos esforços à tramitação e negociações da Lei do Reconhecimento da Profissão.

Por ser o Recrutamento de Profissionais Turismólogos para a pesquisa do CBO, um processo democrático e coletivo de chamada de profissionais, que resultará no bem de todos e garantirá a melhor apuração de informações, consideramos ser de nossa obrigação esclarecer, divulgar e tornar aberta a possibilidade de voluntários que queiram e possam participar do trabalho junto da FIPE.

Pelo curto prazo do recrutamento dos Turismólogos e a pouca divulgação, até o momento, estamos colaborando com a complementação da amostragem desses profissionais, com a preocupação de que haja representatividade, diversificação de ocupações e campos de atuação, ao mesmo tempo que estejam distribuídos pelo território nacional.

Ficou estabelecido com a CONTRATUH - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade, coordenada da Câmara de Qualificação do Conselho Nacional de Turismo, do Ministério do Turismo, integrada com a ABBTUR Nacional, que enviaremos esta solicitação aos parceiros, Seccionais e demais membros desse Conselho, para que se multiplique e divulgue esta ação de interesse coletivo.

Pedimos o envio, com urgência, até amanhã às 12:00h, o envio de e.mail do interessado para eventos@contratuh.org.br, aos cuidados do Turo. Danniel Alexandre, contendo: nome, e.mail, telefones, onde atua, qual sua ocupação e experiências, observados os seguintes itens:

- ter atuação comprovada de no mínimo 5 anos no mercado;

- dentro de ocupações condizentes com o nível e proposta da formação de um bacharel em turismo, em uma ocupação funcional "em áreas onde pode se enquadrar em "outras famílias", por exemplo como agente de viagens, eventos ou hoteleiro, em áreas operacionais das empresas..." de acordo com o entendimento da equipe de estudos do CBO.

O turismólogo poderá de forma mais desejável e provável, estar "encaixado" no CBO, no Grupo 1 - Direção e gerência / com título da ocupação que tem no mercado e há o Grupo 2, das Ciências e das Artes, que não é de mercado.

A grande questão a ser discutida e que se coloca neste momento, tanto pelo CBO quanto pela necessidade de clarificar a Lei 12591 de 18/01/12 :
 Quem é o Turismólogo ?
 É um titulo de formação?
 É uma ocupação de mercado?
 Onde existem as "vagas" de turismólogo, citado assim no recrutamento, seleção e contratação de trabalho?
 Quais são campos de atuação específica e clara: planejamento, projetos, consultoria?
 Mas observar a resposta que o CBO procura : quais as ocupações, perfil e competências nas quais o turismólogo é chamado e atua como turismólogo?

Contamos, então, com as colaborações para a ação coletiva em prol da melhor resultado dos estudos do CBO, onde não há preocupação se a ocupação estudada é ou não uma profissão regulamentada, mas em sendo, se utilizam das definições da lei.
Portanto estamos procurando definir como conduzir as novas situações que se delineiam, a partir da recentíssima Lei de Reconhecimento da Profissão do Turismólogo, da qual constam 18 atividades.
Fiquem atentos pois lhes convidaremos para as Reuniões Técnica Estaduais , em agendamento para o primeiro semestre de 2011.

Nossas saudações turísticas!



Material informativo indicado para consulta:

A Classificação Brasileira de Ocupações - CBO, foi instituída por portaria ministerial nº. 397, de 9 de outubro de 2002,
 Nos estudos do CBO se constroem perfis de competência e análise de mercado para cada ocupação proposta, ou seja, uma forma de registrar efetivamente a presença das ocupações de Turismo no mercado de trabalho.
 O Documento atual da CBO, versão 2010 mantém o trabalho feito em 2002, livro 1.)
CBO2002_Liv1
 Link http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/home.jsf
 Tópicos downlods, livro 1. /Pág. 636/637

CÓDIGO 3548 - TÉCNICOS EM SERVIÇOS DE TURISMO E ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS
TÍTULO :
3548-05 Técnico em turismo
3548-10 Operador de turismo - Agente de reservas; Supervisor de operações turísticas/
3548-15 Agente de viagem - Consultor de viagem; Coordenador de turismo
3548-20 Organizador de evento - Gestor de evento; Tecnólogo de evento.

 

 

voltar ver mais

 
 

 Parceiros