Publicações

Noticia - Postado em 30/09/2013 18:13:38
Câmaras Temáticas regidas por Regimento Interno teve participação da ABBTUR

 Câmaras Temáticas regidas por Regimento Interno teve participação da ABBTUR
Durante a reunião, realizada em 31/07 em Brasília, convocada pelo Ministério do Turismo para com as coordenações das Câmaras Temáticas com intuito de iniciar modelo de funcionamento de ‘Propostas Estruturadas’ a serem encaminhadas pelas Câmaras Temáticas do Conselho Nacional de Turismo. O presidente da ABBTUR Nacional, Turº Elzário Pereira Júnior mencionou a falta de participação dos membros da Câmara Temática de Regionalização, que tem a Coordenação Geral realizada por esta entidade.
Após recebimento da convocação com a proposta metodológica de enviar contribuições para implantar um método de participação através das ‘ Propostas Estruturadas’, a ABBTUR encaminhou aos membros da Câmara Temática de Regionalização um comunicado solicitando as contribuições para serem entregues até dois dias antes da reunião do Conselho Nacional de Turismo, mas recebeu resposta com contribuições de apenas 3 entidades: CNTur – Confedereção Nacional do Turismo, Fórum Nacional de Cursos de Turismo das Instituições de Ensino Superior e da ABRATUR – Associação Brasileira de Turismo Rural . Ressaltou também a quantidade de correspondências eletrônicas que retornaram, da relação dos contatos utilizada pelo MTur.
Foi apresentada pela equipe técnica do Ministério do Turismo, uma minuta para estabelecer um Regimento Interno para o funcionamento das Câmaras Temáticas, mas o representante da ABBTUR questionou sobre ausência de item que regulasse e estabelecesse a inclusão de novas Câmaras Temáticas, como por exemplo, de Fiscalização de Produtos e Serviços Turísticos. Além de solicitar um tempo necessário para contribuições às premissas inicialmente apresentadas na minuta do Regimento Interno. Para tanto, foi formada uma comissão de representantes de entidades que irão fazer análise minuciosa e agregar as contribuições que forem encaminhadas pelos membros coordenadores das Câmaras Temáticas.
Contribuições para alteração do Regimento Interno das Câmaras Temáticas
Membros da Diretoria Nacional da ABBTUR encaminharam contribuições para ampliar conceituação e reflexão da importância da Câmara Temática da Regionalização para formatar Regimento Interno, tais como:
“Regionalização: organiza e qualifica a diversificação da oferta turística de forma participativa e integrada no âmbito da gestão descentralizada, articulando as instâncias de governança, pública e privada nas esferas de gestão municipal, estadual e nacional, na aplicação ou na execução da Política Nacional de Turismo, fomentando o turismo no espaço regional. “ ( Maria José Giaretta )

“..câmara serve para orientar as governanças regionais quanto a implantação das diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo em todo o território nacional. Ela deve servir de órgão que orienta e qualifica ( com as oficinas), mas tem que se pensar como ela funcionará...porque o papel aceita tudo!!! E se o Mintur irá deixar essa câmara realmente funcionar de forma deliberativa...seguindo é claro as diretrizes.. ( Rita Michellon )

Já a representação da CNTur afirma que “três gargalos do Programa de Regionalização comuns em todo o pais deva ser pensado, para que se possa obter melhores resultados se encontradas soluções para esses problemas para se implantar a Regionalização num espaço territorial: : falta de recursos, capital social e governança local”.
Política Nacional de Qualificação Profissional impulsionará o setor de turismo
O Ministério do Turismo e a Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República estão iniciando uma série de ações com intuito de repensar o turismo como ferramenta de desenvolvimento do País, visando a institucionalização e, posterior, implementação de uma Política Nacional de Qualificação Profissional que impulsione o setor, a qual pode ser uma das alternativas de política para a grande massa de jovens hoje existente no Brasil em busca de novas oportunidades. Para tanto será feito Diagnóstico Preliminar; reuniões preparatórias para realização de Seminário; formação de Grupos de Trabalhos, para o qual o representante da ABBTUR já manifestou a imprescindível participação da ABBTUR; Institucionalização e implementação da Política Nacional de Qualificação Profissional
O Ministério do Turismo vai aproveitar a realização da Avirrp, em Ribeirão Preto, para apresentar sua mais nova ferramenta, o Banco de Projetos. O secretário de Programas de Desenvolvimento, Fábio Mota, revelou na reunião do Conselho de Turismo, que o ministério teve de devolver R$ 178 milhões à união, relativos ao ano de 2011, porque o dinheiro não foi utilizado. Motivo? Segundo ele, falta de projetos que pudessem ser contemplados com essa verba.
Há no País 18 mil obras com verba do Ministério do Turismo e a média de realização de cada uma, do projeto à finalização, é de cinco anos. Dois anos são gastos somente com o projeto executivo. Com o banco lançado pelo Ministério do Turismo, as obras seriam aceleradas (para uma média de três anos) e o dinheiro gasto com um dos projetos já aprovados pela pasta.
Mota revelou ainda que, para o ano de 2012, há R$ 700 milhões sob o que o governo chama de cláusulas suspensivas: dinheiro à espera de projetos. Se eles não chegarem, o dinheiro volta à União, mas não retorna ao orçamento do Ministério do Turismo no ano seguinte.
Aproveitando a ida a Brasília, o presidente da ABBTUR esteve reunido com o presidente do IBDES- Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Econômico e Social, Heitor Kuser para estreitar parcerias por manter a CAP no site da ABBTUR e também com atual presidente da ABBTUR DF, Carlos Henrique Valadares, que buscará proposta de parceria para curso de requalificação para os turismólogos através da empresa AVANTE Brasil - http://www.avantebrasil.com.br/v2/

voltar ver mais

 
 

 Parceiros