Publicações

Noticia - Postado em 25/05/2014 19:47:15
A ABBTUR CONTINUA NA LUTA POLÍTICA DOS TURISMÓLOGOS NO CONGRESSO NACIONAL

 

Em dezembro de 2013, a ABBTUR Nacional aproveitou um inapropriado depoimento de um Deputado Federal  Sérgio Zveiter (PSD/RJ), que na abertura solene do Salão Estadual de Turismo do Rio de Janeiro, disse nunca ter ouvido falar de turismólogo.
Diante do fato, o Presidente da ABBTUR Nacional, Tur. Elzário Pereira Junior, formalizou via Ofício, informando ao Presidente da Câmara dos Deputados, Dep. Henrique Alves( PMDB/RN ) e ao ex-Presidente da Comissão de Desporto e Turismo, Dep. Valadares Filho (PSB/SE), o grau de desconhecimento dos parlamentares da luta da nossa categoria profissional  e solicitando também a realização de uma Audiência Pública Conjunta com a Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado Federal e a  Comissão de Turismo da Câmara, que recentemente se desvinculou do setor de Desporto, assumindo a Presidência da Comissão de Turismo o Dep. Renato Molling (PP/RS), o qual foi imediatamente procurado pela ABBTUR Nacional para garantir a Audiência Pública que havia sido conquistada e garantida pelo Presidente Henrique Alves (PMDB/RN) e o ex-Presidente Valadares Filho (PP/RS), o qual continuou como membro da atual Comissão de Turismo da Câmara  e apresentou requerimento na reunião do dia 02 de abril, pois já havia se comprometido com a ABBTUR Nacional, e o Presidente Renato Molling (PP/RS) prontamente acatou juntamente com outros membros da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados.
 A sugestão dos expositores oferecida pela ABBTUR Nacional, proponente da Audiência Pública que tornou-se Mesa Redonda, mas com mesmo objetivo e importância legislativa, foi acatada quase na íntegra.
Foram convidados pela Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados  e também pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado Federal, as seguintes entidades e expositores:
- o Presidente da Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo  / ABBTUR Nacional, Tur. Elzário Pereira Júnior;
- o Presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação / FBHA, Alexandre Sampaio, que não compareceu, nem encaminhou representação;
- a Presidente do Fórum Nacional de Cursos de Turismo e Hotelaria, que também não pode comparecer, mas justificou ausência e sentiu-se representada pela Presidente da Seccional Rio de Janeiro;
- a Presidente do Fórum  Nacional de Cursos de Turismo e Hotelaria - Seccional Rio de Janeiro, Tur. Tânia Omena; e
- o Ministro  do Turismo, que não  pode comparecer devido a agenda com a Copa do Mundo 2014, mas foi representado pelo Diretor de Programa, Tur. Jun Alex Kumamoto; e a
- Representante da CNC, que foi a Kelly Teixeira, assessora técnica da diretoria de Educação Profissional do SENAC Nacional.
 
Foi também registrada a ausência da representação do setor privado, pois foi convidada a FBHA - Federação Brasileira de Hospitalidade e Alimentos, mas nem enviou representação, nem ao menos foi lida qualquer justificativa pelo Presidente da Mesa.
 
Pesquisada a repercussão, percebeu-se que a matéria de cobertura da assessoria de comunicação da Comissão de Turismo, ficou muito superficial e não registrou as proposituras que foram feitas no final ao legislativo para as providencias e que deverão ser cobradas pela categoria, ver abaixo:
 
Foi encontrado também no blog do Dep. Arnaldo Faria de Sá, que nem é membro da Comissão de Turismo( PTB/SP) a seguinte matéria:
 
Para que pudesse constar na ata da Comissão de Turismo das duas casas parlamentares, Câmara dos Deputados e Senado Federal, o Vadis Silva , CEO da GESTOUR BRASIL, parceiro em projetos e estrategista da ABBTUR,  que fosse preparada uma Comunicação Oral por escrito, que na íntegra constam de 11 páginas, para serem resumidas e sintetizadas em 10 mim durante a exposição da ABBTUR Nacional. 
A Comunicação Oral foi sintetizada na trajetória histórica da criação dos cursos de turismo, o perfil desejado e as possíveis competências da formação. A definição e indefinição do título acadêmico e do título profissional respectivamente. As diversas áreas de atuação e a indefinição da atuação do tecnólogo e do bacharel em turismo. A correlação entre as competências do bacharelado e as atividades do turismólogo que já estão estabelecidas na Lei 12.591/12. Algumas pesquisas na área de trabalho e emprego na atividade turística. A falta do reconhecimento de fato pelo mercado e as dificuldades pelas quais passam as Instituições de Ensino Superior para manter cursos de turismo.   
E finalmente, algumas proposituras que foram encaminhadas para o poder legislativo discutir, analisar e propor com objetivo de regulamentar a profissão reconhecida do turismólogo:

 que seja solicitado ao Ministério da Educação, quantidade precisa de graduados em turismo, hotelaria, gastronomia e eventos, tanto do bacharelado como tecnológico. Uma vez que por várias vezes já foi solicitado pela ABBTUR Nacional, mas nunca obtivemos o retorno e ficamos anunciando prováveis números de graduados da nossa categoria;

 - que seja solicitado ao Ministério do Turismo, pesquisa atualizada para mostrar quais os setores que mais tem absorvido o profissional de nível superior do turismo e áreas afins e quais as áreas que estão atuando;

 - revisão da nossa Lei 12591/2012, para que contemple minimamente a aquisição do título de turismólogo para os profissionais com formação de nível superior em turismo, hotelaria, gastronomia e eventos; sejam os graduados no exterior em turismo e áreas afins, desde que o título seja reconhecido pelo Ministério da Educação; e que necessariamente seja formada uma comissão mista do poder legislativo para analisar e propor a possibilidade do acolhimento com o título de turismólogo para os tecnólogos e os provisionados, graduados em outras áreas do conhecimento, desde que comprovem o exercício profissional por mais de 05(cinco) anos nas atividades que competem ao turismólogo em sua Lei 12591/2012;

 - e para responsabilizar a execução das atividades que nos couberam na Lei 12591/12, solicitamos o retorno do CADASTUR, para que assim possa ser inserido na carteira de identificação do afiliado da ABBTUR Nacional, quando assim optar se afiliar o turismólogo, e assim formalizar a identificação profissional para fins de concursos, editais para formação de equipes multidisciplinares, além de ampliar pontuação acadêmica para seleção de cursos sequenciais de mestrado e doutorado em turismo.

 E assim entusiasticamente, quase finalizando a apresentação da ABBTUR Nacional, o Presidente Tur. Elzário Pereira Júnior,  tira do bolso do paletó uma faixa verde e amarela, fazendo referência há não ter sido desenvolvido um programa com os turismólogos para a Copa do Mundo 2014. Mesmo assim torcendo para que o turismo seja beneficiado pelo grande evento e alcance o sucesso do hexacampeonato, mas que a categoria almeja mesmo é ser campeã e comemorar a regulamentação do profissional turismólogo. E por baixo da camisa estava escrito "ORGULHO-ME DA PROFISSÃO...PORÉM FALTA REGULAMENTAÇÃO ! " 

 
Abaixo síntese em áudio e vídeo de alguns pronunciamentos durante o evento: 
 
Video pronunciamento Elzário Junior ABBTUR Nacional
 
Video pronunciamento Tänia Omena Forum Nacional de Curso de Turismo das IES
 
 
Video pronunciamento Kelly Lima da CNC
 
Video pronunciamento Jun Yamamoto do MTUR
 
Video pronunciamento Ariadne Bitencourt Sub-Secretaria SETUR DF
 
Video pronunciamento do Edmar Xavier afiliado a ABBTUR Nacional em Minas Gerais
 
 
Video pronunciamento do Senador Inácio Arruda
Caminhar para o reconhecimento do profissional...
Esses profissionais já deram muita contribuição e a relação com a America Latina...
Colocar a Comissão de Turismo do Senado à disposição dos profissionais de turismo.
É inadmissível a atividade ganhar realce que tem alcançado no Brasil e no mundo e os profissionais não tenham reconhecimento que a atividade desponta... 
Sempre se cria celeuma quando se menciona regulamentação de atividade profissional, se cria um escudo impeditivo, uma barreira.
Sempre se considera que a regulamentação fará com que as corporações terão mais força, principalmente para reivindicar direitos e salários . Sempre é essa questão...é essa a lógica do mercado brasileiro.  Quer se possível a desregulamentação total sempre, isso precariza e fragiliza qual quer campo profissional. Ainda somos um campo nascente, mas que já toma adiante o corporativismo da categoria.
 
 
Pronunciamento Dep. Jose Carlos Vieira ( PSD/ SC)
 
Considera~coes finais Elzário Junior - ABBTUR Naional
 
Considerações finais Tânia Omena - Fórum de Cursos de Turismo das IES/RJ
 
Considerações finais Jun Yamamoto - MTUR
Debates estrat~egicos
 
Encerramento Dep. Renato Molling
 
Se não conseguirem abrir os videos, copiem e colem o link abaixo para pelo menos ouvir a Comunicação Oral e a abordagem sobre a formação profissional no link abaixo: 
 
 
Ou acessem diretamente no site da Câmara dos Deputados.
 

 

 


Autor: Elzário Pereira Júnior - presidencia@abbtur.org.br

voltar ver mais

 
 

 Parceiros